'O crime não prevalecerá em Porto Seguro', garante prefeito Abade

Link:
Por: Pedro Ivo Rodrigues
06/12/2011 - 06:37:17
Foto: Rodrigo Hadja

Com o compromisso de apoiar as forças de segurança na missão de combater energicamente o crime na cidade, garantindo a tranquilidade das famílias e a manutenção da lei e da ordem, o prefeito de Porto Seguro, Gilberto Abade, se reuniu com autoridades do Judiciário e da Polícia Civil para apresentar à imprensa os resultados das ações policiais executadas nos últimos dias, que culminaram com a morte em confronto de quatro integrantes da quadrilha do traficante André Márcio de Jesus, conhecido como Buiú, e apreensões de armas e drogas.

Estiveram presentes: o juiz da Vara Crime, André Strogensky; o delegado coordenador da 23º Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin), Moisés Damasceno, e os delegados Evy Paternostro, Rafael Zanini, Ricardo Feitosa e José Hermano Costa.

Em cumprimento a um mandado de Busca e Apreensão expedido pelo juiz André Strogensky, uma ofensiva contra a facção Mercado do Povo Atitude (MPA) foi deflagrada no último sábado, 03, na localidade conhecida como Ponto do Cedro, no distrito de Japú, em Ilhéus. Numa operação que envolveu 66 policiais, com apoio da Companhia de Ações Especiais da Região Cacaueira (CAERC), quatro homens do bando de Buiú tombaram em confronto. O líder do grupo, armado com uma submetralhadora, conseguir fugir, se embrenhando numa mata fechada.

Criminosos mortos em confronto com a polícia

Morreram: Alex de Oliveira Lopes, 24 anos, Antonio Rodrigo Santos, 24, Raimundo de Jesus Costa, 40, e um adolescente de 17 anos. Segundo a polícia, eles trabalhavam como sentinelas na propriedade de 35 hectares, adquirida no ano passado por Buiú, através da sua companheira, Elma Conceição da Silva, que também comprou uma picape Ranger, uma moto e possivelmente outros bens.

No local, foram encontrados: um fuzil calibre 762, de fabricação argentina, uma pistola Glock, produzida na Áustria, carabinas, carregadores, cartuchos de diversos calibres, celulares, binóculos, telefones celulares e uma caderneta com os contatos e anotações feitas por André Márcio, que descrevem inclusive as contratações de carros de som e gastos com a confecção de panfletos para incitar moradores dos bairros periféricos a se revoltarem contra as autoridades constituídas. A caderneta também traz informações sobre o objetivo de desestabilizar o governo municipal, devido o apoio da prefeitura a polícia.

Delegado Evy Paternostro: “Em Porto Seguro não ocorreram 125 homicídios”

De acordo com o delegado Evy Paternostro, o grupo se instalou num ponto estratégico, que permitia uma visão 360º do local. “Eles montaram uma base paramilitar, num trecho de difícil acesso. As sentinelas, com binóculos, monitoravam a aproximação de qualquer pessoa”, salientando que o fornecedor de entorpecentes a quadrilha, que trazia as drogas de Foz do Iguaçu, na Tríplice Fronteira, também faleceu durante troca de tiros com a polícia e que, da sua base em Ilhéus, a organização comandava o comércio de narcóticos no Mercado do Povo, localidade do Complexo Baianão. “O André se encontra encurralado, numa área de mata entre os municípios de Ilhéus e Itabuna, que está sendo ocupada pelas forças de segurança”, complementando que, no Mercado do Povo, também foi montada uma pequena base, guarnecida por armadilhas de caça e pontos de vigilância. “O trabalho não acabou. O policiamento ostensivo foi reforçado em Porto Seguro. Há mais de 20 equipes especializadas da Polícia Militar e efetivos da Polícia Civil na cidade. Também contamos com o apoio da Polícia Federal”, enfatizou o delegado, que, respondendo a uma pergunta feita por um jornalista, disse que os dados acerca da ocorrência de homicídios no município não procedem. “Não houve 125 assassinatos em Porto Seguro. O que está acontecendo é que alguns órgãos de imprensa estão computando todas as mortes violentas, inclusive as referentes aos autos de resistência à prisão, como homicídios, o que não confere com as nossas estatísticas”, esclareceu.

O delegado Moisés Damasceno declarou que no sítio de Buiú foram plantados pés de mamão e cacau, que serviriam para lavar dinheiro do tráfico, e que as autoridades trabalham com a hipótese de existirem drogas e armas enterradas no local. “Estamos realizando buscas com cães farejadores. Creio que devemos fazer algumas descobertas em breve”, pontuou.

Abade: “Nós vamos garantir a segurança dos cidadãos de Porto Seguro”

O prefeito Gilberto Abade destacou que os atos de vandalismo perpetrados por delinqüentes na semana passada não mancham a imagem de Porto Seguro. O gestor frisou que o crime não prevalecerá na cidade, assim como não ocorre no resto do país. “Nós vamos garantir a segurança dos cidadãos, a integridade das famílias de bem. A ação do Estado foi para mostrar aos bandidos que aqui tem lei e tem ordem. As pessoas honestas não podem defender criminosos, que recrutam os jovens como soldados do tráfico e matam os pais que não querem ver seus filhos nesse submundo. Eles também assassinam as crianças que viciam e que ficam sem dinheiro para pagar pelas drogas. Quem tem que ser defendido pela sociedade é o soldado que foi morto na delegacia, cumprindo o seu papel, e as vítimas do crime”, complementando que a prefeitura vai desmatar os locais utilizados como esconderijos pelos marginais e que prestará apoio incondicional às autoridades policiais.

Abade informou que na sua gestão foi implantado o programa Ronda nos Bairros, com unidades móveis da PM reforçando o policiamento nos bairros e que a Base Comunitária de Segurança, denominada “Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Baianão” é resultado de um pedido que fez diretamente ao secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa. “Infelizmente, pessoas com interesses eleitoreiros querem aparecer como “pais ou mães” do projeto”, sentenciou.

Sobre o apoio do Governo do Estado ao município, Abade foi enfático. “O governador Jaques Wagner está firme comigo”, concluiu.


Tags:
Comentários
Seja o 1° a comentar!

Nome:



Repita o código acima:


Comentário:

Máximo de caracteres permitidos 500/